Início

A Canábis é utilizada pelo Homem para fins medicinais há milénios, sendo uma das mais antigas colheitas agrícolas da Humanidade. Os primeiros registos escritos sobre a utilização da Canábis datam do 6º Século a.C.. Existem evidências de ter sido utilizada já desde o Holoceno – circa 8.000 a.C.. Na Sibéria foram encontradas em sítios arqueológicos sementes de Canábis datadas de 3.000 a.C.. Também na Medicina Tradicional Chinesa a Canábis é utilizada desde há milénios, tal como na Índia. A Canábis foi também utilizada na Grécia Antiga como tratamento para diversas enfermidades.

A planta Cannabis spp. produz várias substâncias fitoactivas das quais há duas que são as mais relevantes – o CBD e o Δ9-THC.

provas robustas, provenientes de estudos cientifícos, que concluem que a Canábis e os Canabinóides são eficazes nas seguintes patologias: 

* Tratamento da dor crónica

* Anti-emético no tratamento das náuseas e vómitos associados à Quimioterapia

* Melhora a espasticidade na Esclerose Múltipla

evidência moderada de que a Cannabis e os Canabinóides podem ser eficazes na melhoria da insónia na:  Apneia do Sono, Fibromialgia, dor crónica e Esclerose Múltipla.

A Canábis, apesar de poder alterar o estado de consciência, é uma substância muito segura não se conhecendo até à data alguma morte por sobre-dosagem. O potencial aditivo, no contexto terapêutico, é inferior ao de muitos medicamentos comercializados há décadas como as Benzodiazepinas e os Opiáceos.

A Canábis apresenta um efeito:

– Analgésico (reduz a dor)

– Antiemético (reduz as náuseas e vómitos por exemplo em pacientes sujeitos a Quimioterapia)

– Hipnótico (induz o sono)

– Estimula o apetite

– Ansiolítico – reduz a ansiedade (compostos com CBD)

– Broncodilatador

– Anti-inflamatório

– Reduz a pressão intra ocular (Glaucoma)

– Anti-convulsivante

Create your website with WordPress.com
Iniciar